Ody Park

Após sete anos, voltei ao Ody Park, em Maringá. O Parque Aquático cresceu bastante nesses anos que estive ausente. Fui com alguns amigos, num domingo de sol muito quente, e o parque estava lotado, tinha fila para tudo. Se estivesse com menos lotação, o domingo teria sido bem melhor. De qualquer forma, valeu o passeio!

 

Acqua Trekking em Peabiru

Após quase um ano de ausência, voltei a participar de um Acqua Trekking, na cidade de Peabiru. E escolhi para meu retorno, um sábado de muito sol e calor. Fui com alguns amigos e encontrei outros em Peabiru. Foi uma tarde gostosa, caminhando pela mata, rio e passando por algumas cachoeiras. E não podia faltar um tombo… Dessa vez caí quando caminhava dentro do rio, e fui parar sobre umas pedras. Não machuquei nada além do orgulho…

dsc02943

Mais um tombo pra coleção…

dsc02982.1

Segundo a Dayse, teve fogo no parquinho…

Rota da Fé

A Rota da Fé, é um evento que acontece há alguns anos em minha cidade, e em outras cidades próximas. Ela envolve curtas caminhadas, missas, visitas a locais religiosos e não religiosos. É um tipo de evento de turismo religioso que tem crescido a cada ano. São realizadas mais de uma Rota da Fé por ano, sempre com bastante participantes, de todas as idades.

Fazia bastante tempo que eu queria participar de uma Rota da Fé. Mas sempre ia adiando, algumas vezes em razão de outros compromissos, às vezes por culpa do clima e até mesmo por preguiça. Até que um amigo me convidou para participar da última Rota da Fé que seria realizada em 2018, na cidade de Mariluz, distante cerca de 80 quilômetros de minha cidade. Como estou passando por um momento complicado por culpa de doença na família, não pensei duas vezes e aceitei o convite. Seria bom ter um dia dedicado a religião, a oração e a meditar um pouco.

E num domingo quente, levantei cedo e fui pegar o ônibus que me levaria até a cidade de Mariluz. Na praça da matriz encontrei três amigos e embarcamos num dos oito ônibus que levariam os participantes da minha cidade até o local do início da Rota da Fé. Dormi o caminho todo e chegando em Mariluz, percebi que tinham ônibus de muitas outras cidades. Não sei precisar o número de participantes, mas sei que tinha muita gente. O evento iniciou com uma missa na igreja local, que não comportou todos os participantes. Eu e meus amigos optamos por ficar sentados na praça em frente à igreja, batendo papo. Sei que isso é feio, mas quem nunca fugiu da missa que atire a primeira pedra…

Após a missa teve uma procissão de pouco mais de dois quilômetros, até uma outra igreja, onde teve uma missa mais curta. Dessa vez não fugi, e fiquei boa parte da missa em pé na porta da igreja, do lado de fora. O calor estava forte e depois embarcamos nos ônibus para seguir até o local do almoço. Eu achei que seria num local perto, mas como não tive curiosidade de ler a programação do evento, não tinha a mínima ideia de onde seria o almoço. Me ajeitei sozinho numa das poltronas do ônibus e em pensamento agradeci pela invenção do ar condicionado. Logo peguei no sono e acordei cerca de uma hora depois, quando o ônibus parou numa igreja ao lado da estrada. Achei que ali seria o local do almoço, mas assim que acabei de desembarcar, o pessoal já estava voltando para dentro dos ônibus. Mais um tempo de viagem por estrada de chão e com muita poeira e paramos novamente. O local do almoço era em um assentamento do MST – Movimento dos Trabalhares sem Terra. Foi meio que uma surpresa para mim, que sempre ouvi falar dos acampamentos e assentamentos do MST, mas nunca estive em algum.

Dei uma volta pelo local, que era pequeno e com pouca estrutura. Teve uma apresentação, a qual não assisti e depois foi servido o almoço, o qual dispensei. Seria servido uma canja, e como não gosto canja e muito menos de frango cozido, preferi comprar um pacote de bolinhos que eram vendidos por mulheres de uma associação do assentamento. Depois dei algumas voltas curtas pelo local e fiquei conversando com os amigos. E aproveitamos para tirar fotos em frente a uma grande bandeira do MST. Vale registrar que não sou de esquerda. Na verdade, em termos de política sou neutro. Voltamos para dentro do ônibus e do maravilhoso ar condicionado, e seguimos em frente. Mais alguns quilômetros de estrada poeirenta, e paramos no maior ponto turístico da região, o Salto Paiquerê. Tinha muita gente no local, e enfrentei uma fila enorme para poder descer uma escadaria e apreciar a beleza do Salto Paiquerê. O lugar é muito bonito! Voltamos para o ônibus, e pegamos estrada novamente. Fazia muito calor, e aproveitei para dormir no frescor do ar condicionado.

Nova parada, dessa vez numa pequena comunidade, onde existia uma igrejinha. Parte do pessoal, os mais devotos, seguiram para uma curta missa. Os demais ficaram perambulando pelo local. Depois foi servido um farto café, composto principalmente por pão com salsicha e pão com carne moída. Comi vários, pois estava faminto em razão de não ter almoçado. Após o café foi encerrada a Rota da Fé e embarcamos no ônibus de volta para casa. Foi um dia gostoso e interessante, mas fiquei com a consciência pesada em razão de ter fugido da missa principal, no início da manhã. Espero participar de nova Rota da Fé, assim que possível.

00

49051464_10156133258018067_4415012727139860480_n

48426788_10156133258188067_5248344585674948608_n

Nasce Uma Estrela

Com exceção das postagens anuais que faço sobre os filmes concorrentes ao Oscar, eu raramente posto sobre filmes aqui no blog. Vejo muitos filmes, adoro cinema, mas se fosse postar sobre todos os filmes que assisto, isso aqui ia se transformar num blog sobre cinema, e essa não é a finalidade desse blog. Então quando posto sobre um filme aqui, é por que gostei muito de tal filme.

Assisti Nasce Uma Estrela (A Star is Born), junto com mais quatro amigos, em Maringá. Era feriado municipal em nossa cidade, em plena segunda-feira. Então fomos para Maringá passear, e por insistência minha acabamos indo ao cinema assistir Nasce Uma Estrela, filme que eu queria muito ver.  Fomos numa sala vip, bastante confortável. Eu sabia pouco sobre o filme, mas sabia que estava fazendo bastante sucesso e que sua trilha musical era muito boa. Tinha receio de que meus amigos pudessem não gostar do filme. No final, quando as luzes do cinema se acenderam, estavam todos com lágrimas nos olhos. Todos amaram o filme!

Jackson Maine (Bradley Cooper) é um cantor no auge da fama. Um dia, ele para em um bar para beber e conhece Ally (Lady Gaga), uma cantora amadora. Jackson se encanta pela mulher e seu talento, decidindo levar ela junto em seus shows e aos poucos Ally ascende ao estrelato. Em contrapartida, Jackson vive uma crise pessoal e profissional devido aos problemas com o álcool.

O filme é a terceira refilmagem da versão original de 1937, estrelada por Janet Gaynor e Fredric March, que teve uma adaptação musical em 1954, estrelado por Judy Garland e James Mason, e  também um musical de rock em 1976, estrelado por Barbra Streisand e Kris Kristofferson.

Nunca curti Lady Gaga, mas no filme ela está muito bem, e canta muito… O filme já é forte candidato ao próximo Oscar, na categoria de melhor filme. E Lady Gaga com certeza vai concorrer na categoria de melhor atriz. Além de estrelar o filme, Bradley Cooper também foi o diretor. Existe grande possibilidade dele concorrer ao Oscar como melhor ator e melhor diretor.

nasc1

nasc4

lead_720_405asc7

nasc3

 

Caminhada na Natureza – Etapa Sertãozinho

Hoje foi dia de levantar cedo e pegar estrada, para participar de mais uma etapa do circuito Caminhada na Natureza. Esse ano estou meio devagar com as caminhadas, por culpa de um problema no joelho que me incomoda há alguns meses. A caminhada de hoje era a etapa de Engenheiro Beltrão, que dessa vez aconteceu no distrito de Sertãozinho. Então vou chamar a caminhada como etapa de Sertãozinho.

Sertãozinho é um pequeno distrito, que fica ao lado da BR que vai de minha cidade, Campo Mourão, até Maringá. Passo por Sertãozinho há quase cinquenta anos, desde que me conheço por gente e nunca tinha “entrado” na pequena cidade. Hoje foi a primeira vez que entrei em Sertãozinho, justamente por culpa da Caminhada na Natureza. De casa até lá são 20 quilômetros de estrada. Tinha muita neblina na estrada, mas mesmo assim cheguei rápido. Dessa vez fui sozinho, pois meu habituais companheiros de caminhada preferiram ficar dormindo.

A caminhada começou com atraso, o que é até normal nesse tipo de evento. Tinha chovido bastante nos dias anteriores, e por conta disso tinha muito barro pelo caminho. No início caminhamos com bastante neblina, o que dava um ar meio sinistro a caminhada, e deixava bonita a paisagem. A caminhada em si teve 9,5 quilômetros de extensão, e foi a mais curta de que participei até hoje. Tiveram que mudar o caminho, excluindo uma cachoeira que estava na rota original, mas que teve as trilhas que levam até ela destruídas pelas chuvas recentes.

Passamos por algumas paisagens interessantes, e também caminhamos um pouco pela margem de um rio. Próximo ao rio passamos por uma trilha em meio a mata, que estava cheia de lama e escorregadia, e onde vi algumas pessoas sofrerem quedas. Após essa trilha tinha um morro enorme para subir, e sofri um pouco para vence-lo, o que comprova que estou bastante fora de forma após quase cinco meses sem praticar atividades físicas com regularidade. Mesmo fora de forma, caminhei em um bom ritmo e terminei a caminhada muito antes do que imaginava. Sendo assim voltei para casa e tive tempo de lavar calçado e roupas enlameadas e ir almoçar na casa de meus pais.

No geral a caminhada de Sertãozinho foi bem organizada e interessante. Espero voltar no próximo ano e que tenha sol e possa conhecer a cachoeira que dessa fez ficou de fora do roteiro da caminhada.

44024877_10155986354283067_3463216629674934272_n

Caminhadas_peq

Dez anos do Blog!

Hoje o blog está completando dez anos de existência!

Quando iniciei o blog, jamais imaginei que ele pudesse chegar tão longe. O brinquedinho cresceu e se firmou, tendo tido momentos de bastante visitações e outros com menos. Atualmente tem mantido uma quantidade média razoável de visitações. E tem um pequeno público fiel, alguns até reclamam quando demoro para fazer novas postagens.

Nesses dez anos o blog teve altos e baixos, e eu também tive altos e baixos na vida. Felizmente mais altos! E o blog serviu como companheiro nos momentos bons, e principalmente nos momentos ruins.

E parabéns para você que nos acompanha há dez anos, ou menos, mas sempre nos acompanha. E fica o convite para continuar conosco pelos próximos anos. Não sei se o blog vai durar mais dez anos no ar, apenas sei que ele ficará no ar enquanto eu sentir prazer em fazer as postagens e achar que vale a pena mantê-lo no ar.

10

Caminhada na Natureza: Campo Mourão

Pela terceira vez fui participar da Caminhada na Natureza de Campo Mourão. Foi um pouco complicado levantar cedo, pois tinha dormido tarde na noite anterior. Acabei indo de carona com algumas amigas, que não conheciam o caminho. Até o local do início da caminhada, são cerca de 17 km por uma estrada ruim, cheia de pedras e buracos.

O percurso foi o mesmo das outras vezes que participei. Tem algumas paisagens bonitas e uma subida que não é nada fácil. Os organizadores sempre anunciam que a caminhada tem 12 km, mas na verdade ela tem 14 km. Distância checada mais de uma vez com GPS. Talvez os organizadores informem uma quilometragem menor, com receio de que muitos caminhantes desistam antes mesmo de começar a caminhar.

00

IMG_2398

Show de Guilherme & Santiago

Noite de sábado, e segui com alguns amigos até a cidade de Moreira Sales, onde estava acontecendo a Exposales. Fomos até lá exclusivamente para ver o show da dupla Guilherme & Santiago. O show foi muito bom, o local era bom e tinha bastante gente. Mas achei que a dupla interage pouco com o público, diferente de muitas duplas das quais já vi shows. De negativo somente a multa que ganhei na volta, ao passar em alta velocidade por um radar fixo na estrada.

00

IMG_2181

IMG_2253

IMG_2270

Prova Rústica Tiradentes 2018

Hoje foi dia de levantar cedo, pegar estrada e viajar quase 90 km até Maringá, para participar da Prova Rústica Tiradentes. Foi a segunda vez que corri essa prova, a outra vez foi em 2005. O que percebi foi que a prova cresceu, tanto em participantes, quanto em organização. Dessa vez, mesmo sofrendo com dores no joelho direito, curti muito ter participado. Corri devagar, cuidando do joelho e consegui cruzar a linha de chegada, mancando…

942dbe9d-4f2c-43ae-83fc-988b0553f317

252e9ccd-a097-4d08-823b-05b1d62a0f01

Palestra de Clayton Conservani

Hoje assisti a uma palestra do Clayton Conservani, repórter da Rede Globo e que ficou bastante conhecido gravando o quadro Planeta Extremo, para o Fantástico, e que depois ganhou um programa próprio, com o mesmo nome. Na palestra “Limites Extremos”, Clayton Conservani falou sobre momentos complicados que viveu em suas expedições gravando reportagens, e de como foi preciso planejamento, treinamento e trabalho em equipe para realizar tarefas que pareciam quase impossíveis. E ao mesmo tempo em que falava sobre seus momentos de superação, ele fazia um link com os desafios nas gravação de reportagens e o dia a dia do mundo corporativo.

RRNO5145

cfaa1d04-3c3e-49ed-9732-9ea32739ab5c

Corrida Fecam

Após quase oito anos e meio, voltei a participar de uma corrida de rua. Durante dez anos participei ativamente de corridas de rua e tive que parar de correr em 2010, por ordens médicas. Recentemente voltei a correr, e a treinar com a equipe Ricardo Alleman Assessoria Esportiva.

A corrida da Fecam ( Fundação Cultural de Campo Mourão) foi de 5 km. Estava contundido, sentindo muita dor na panturrilha direita e achei que não conseguiria completar a prova. Mas com esforço e boa vontade, consegui correr os 5km da prova. E também foi bom rever e correr juntos com alguns amigos.

BRXS4229

IMG_1717

Diogo Portugal

Sou fã de comédia stand-up há muitos anos, desde tempo em que assistia a série Seinfeld. E no Brasil meus humoristas de stand-up favoritos são, Diogo Portugal e Afonso Padilha. E hoje tive a oportunidade de assistir um show do Diogo Portugal. Foram uma hora e meia de muitas risadas, algumas vezes chegava a escorrer lágrimas de tanto rir.

IMG_1357

IMG_1343

IMG_1350

 

Oscar 2018

Já virou tradição aqui no blog, já faz alguns anos, eu assistir e comentar sobre os filmes que concorrem ao Oscar de melhor filme no ano. Tenho experiência de assistir a cerimonia de entrega do Oscar há mais de trinta anos, tendo perdido umas poucas apenas. E vejo muitos filmes, gosto muito de cinema. Então me acho capaz de falar sobre os filmes concorrentes, logicamente após ter assistido a todos os nove filmes que concorrem a melhor filme esse ano. Até agora não aconteceu do filme que eu mais gostei entre os concorrentes, ter ganho o Oscar de melhor filme. Das duas uma, ou sou pé frio, ou os membros da Academia de Cinema que elegem os filmes, não entendem nada de cinema. Brincadeiras a parte vamos lá, falar sobre os filmes…

Dos nove filmes que concorrem ao Oscar de melhor filme em 2018, tem poucos bons, alguns razoáveis e um muito ruim. Isso na minha modesta opinião! Mais uma vez sofri para conseguir assistir todos os filmes antes da cerimônia de entrega do Oscar, para ter tempo hábil de postar sobre os filmes aqui no blog. Tanto é, que a prova de tal dificuldade é eu estar postando sobre os filmes apenas um dia antes da cerimônia do Oscar. E mais uma vez minha maior dificuldade é que o único cinema de minha cidade costuma passar filmes de alto apelo comercial e ignora a maioria dos filmes que concorrem ao Oscar de melhor filme. Alguns filmes nem passam por aqui! Dos nove filmes concorrentes, um assisti no cinema em outra cidade e os demais consegui baixar na internet. Sei que isso não é legal, que cheira a piratagem e tal, mas ou faço isso ou não vejo os filmes.

Os filmes concorrentes, na ordem de minha preferência e torcida:

1° – Lady Bird: é hora de voar

Escolhi Lady Bird como o primeiro da lista, no último minuto, quando comecei a escrever essa postagem. E confesso que em algumas passagens do filme vi partes da história de minha adolescência passando na tela, com as mesmas dúvidas, sonhos e dramas. O filme conta a história de uma garota de personalidade forte, em uma família que passa por dificuldades financeiras, onde o pai acaba de perder o emprego. E no meio dessa turbulência, a garota precisa decidir sobre mudar de cidade, ir fazer a faculdade que deseja e lutar pelos seus sonhos. Mas enquanto sua hora não chega, ela não foge de suas obrigações e responsabilidades, dividindo seu tempo entre os estudos, o trabalho ruim e a descoberta do amor. Essa história mesmo sendo de uma personagem feminina, tem muito em comum com a minha história de vida entre meus 13 e 18 anos. Então minha torcida vai para Lady Bird, mesmo sabendo que não vai vencer como melhor filme.

lady-bird

2° – Três anúncios para um crime

Esse filme só ficou em segundo lugar em minha lista, por culpa de seu final, que achei inconclusivo e detesto filmes sem final definitivo. Mas o filme é muito bom e prende a atenção do expectador até o fim. O filme conta a história de uma mãe que cansada da ineficiência da polícia na solução do assassinato de sua filha, resolve protestar utilizando anúncios críticos em três outdoors existentes próximos ao local onde sua filha foi morta. Esse protesto silencioso desencadeia uma série de acontecimentos, somados a pessoas que apoiam e outras que criticam ferozmente sua atitude.

0063535

3° – Dunkirk

Baseado em fatos reais, com algumas pequenas “licenças poéticas”, o filme conta sobre a retirada de tropas aliadas que estavam encurraladas pelos alemães numa praia francesa, no início da Segunda Guerra Mundial. Achei o filme muito bem feito, e o interessante é que não existe um personagem principal. São três histórias distintas, mas interligadas. Uma se passa no céu, outra no mar e a última em terra.

110585.jpg-c_215_290_x-f_jpg-q_x-xxyxx

4° – A forma da água

É o filme com maior quantidade de indicações no ano, treze. E acredito que seja o ganhador como melhor filme. Mas pode acontecer o mesmo que ano passado, quando o provável vencedor perdeu para um filme pouco cotado. O filme é meio que uma fábula, onde uma muda se apaixona por uma criatura aquática. É um amor impossível na teoria, pois ambos são de mundos completamente diferentes. O filme é de época, se passa nos anos sessenta, no auge da Guerra Fria entre Estados Unidos e União Soviética. Um detalhe que me chamou atenção foi na trilha sonora, onde aparece uma música em português, cantada pela portuguesa/brasileira Carmen Miranda.

3044833.jpg-c_215_290_x-f_jpg-q_x-xxyxx

5° – O destino de uma nação

Baseado em fatos reais, ocorridos durante a Segunda Guerra Mundial. Para entender melhor o filme é preciso que o espectador entenda um pouco sobre história, senão vai ficar cheio de interrogações e não entendera muita coisa.  O filme conta como o primeiro ministro inglês, Winston Churchill, lida com difíceis situações durante a guerra. O filme foge um pouco da história real e tem algumas das famosas “licenças poéticas”. A principal delas é a cena em que Churchill anda de metrô em Londres, e conversa com os passageiros. É um bom filme, mas será interessante somente para quem gosta e conhece um pouco mais de história, principalmente da época da Segunda Guerra Mundial. E no filme é mencionado a retirada de soldados de “Durkirk”, cuja história completa é o terceiro filme dessa lista. 

WhatsApp-Image-2018-01-24-at-16.45.22-1

6° – The Post: a guerra secreta

Filme baseado em fatos reais, conta sobre como o jornal The Whasington Post conseguiu cópias e publicou documentos sigilosos sobre a Guerra do Vietnã. No elenco dois grandes vencedores do Oscar, Tom Hanks e Maryl Streep. O filme é muito interessante para o publico norte americano, pois conta sobre um época delicada de sua história. Para o resto do mundo acaba não sendo tão interessante assim. Mas para quem gosta de cinema, que é meu caso, só para ver Tom Hanks e Maryl Streep atuando juntos, vale a pena ver o filme.

aas

7° – Trama fantasma

O filme é baseado em fatos reais e conta a história de um costureiro que na década de 1950 deixa os Estados Unidos, para viver em Londres. Lá ele passa a “vestir” a realeza britânica e as celebridades locais. No papel do costureiro está o grande ator e vencedor de três Oscars, Daniel Day-Lewis, que se manter a palavra, esse será seu último filme, pois ele vai se aposentar. O filme vai muito pelo lado psicológico do personagem principal, e confesso que o achei meio chato e sem graça.

2170878

8° – Me chame pelo seu nome

O filme se passa numa tranquila região italiana, e conta sobre a temporada de férias de um adolescente, quando ele conhece um homem mais velho que foi passar a temporada em sua casa, com sua família. E então o adolescente descobre o amor homossexual. Ano passado o filme vencedor como melhor filme tinha temática homossexual, o que está na moda. Mas indiferente da temática do filme, ou da preferencia sexual de cada um, o filme tem um ritmo muito lento, que dá sono. Assisti o filme deitado confortavelmente em minha cama e não lembro quantas vezes acabei cochilando e tive que voltar o filme para assistir o que tinha perdido durante os (não tão breves) cochilos.

5940465.jpg-c_215_290_x-f_jpg-q_x-xxyxx

9° – Corra!

Achei esse filme horrível! É meio que uma história de horror, com tema racista. Nos Estados Unidos muita gente diz que tal filme retrata o governo Donald Trump. O filme gira em torno de um casal interracial e um final de semana em que o namorado negro vai conhecer os pais da namorada branca, numa das regiões mais racistas dos Estados Unidos. E nesse final de semana muitas coisas estranhas acontecem. Coisas tão estranhas que deram sono. Achei o filme uma droga!

577190

Caminhada em Peabiru

E para fechar as caminhadas de 2017 com chave de ouro, aconteceu uma grande caminhada em Peabiru. E depois teve um delicioso almoço, com a tarde a beira do rio, pois fazia muito calor. De negativo somente um tombo besta que levei quando estava parado e caí batendo as costas numa pedra. Por muito pouco não me machuco gravemente.

Caminhada na Natureza: Goioerê

Esse domingo foi dia de acordar cedo, e viajar 70 km para participar da Caminhada na Natureza de Goioerê. A caminhada tinha bastantes participantes e o percurso foi interessante. Mesmo com calor e sol quente na cabeça, valeu a pena ter levantado cedo para ir caminhar.

IMG_9100

IMG_9340

Caminhada na Natureza: Quinta do Sol

Mais um domingo acordando cedo, reunindo os amigos e pegando a estrada rumo a uma etapa do circuito Caminhada na Natureza. Dessa vez a caminhada foi na cidade de Quinta do Sol. Tinha chovido muito no dia anterior, então o caminho tinha muito barro. Mas isso não atrapalhou a caminhada, que passou por locais muito agradáveis e paisagens bonitas.

WhatsApp Image 2017-11-19 at 08.15.20

WhatsApp Image 2017-11-19 at 18.09.32

WhatsApp Image 2017-11-21 at 19.46.24

WhatsApp Image 2017-11-19 at 18.09.25

Meu livro na Black Friday da Amazon

Do dia 19 até 27 de novembro de 2017, meu livro “ESTRADA REAL CAMINHO VELHO” estará em promoção na Black Friday da livraria Amazon. Nesse período o preço do livro passará de R$12,74 para R$1,99. Você poderá baixar gratuitamente o aplicativo Kindle no computador ou celular, para poder ler o livro.

23593558_10155188522803067_2923663231996591224_o

Caminhada na Natureza: Farol

Domingo de sol, foi dia de participar de mais uma caminhada do circuito Caminhada na Natureza. Dessa vez a caminhada foi próximo a cidade de Farol. O percurso foi de 12 km e tinha muitos participantes. Alguns trechos bonitos, incluindo um bela cachoeira, onde era opcional descer até ela e mais opcional ainda subir pela lateral dela. De negativo somente muitos trechos de caminhada no meio de plantações, o que é algo monótono.

WhatsApp Image 2017-11-10 at 18.53.55

WhatsApp Image 2017-11-12 at 19.19.34

WhatsApp Image 2017-11-12 at 19.19.43

WhatsApp Image 2017-11-12 at 19.20.09

Show da Naiara Azevedo

Fui assistir a um show da Naiara Azevedo, mas me arrependi. Primeiro em razão da demora. Já prevendo que o show ia começar atrasado, pois tinha a informação de que ela estava fazendo show em outra cidade, cheguei no local do show a uma da manhã. Tive que ficar vendo uma dupla fraca cantando e depois esperar um longo tempo. O show começou pouco depois das quatro da manhã, sob vaias e com muita gente tendo ido embora.

Eu gosto de sertanejo e fui ao show esperando ver um show sertanejo, pois até onde sei a Naiara Azevedo é uma cantora sertaneja. Mas creio que metade das músicas que ela cantou eram funk ou algo parecido, e eu detesto funk. O show durou uma hora e dez e quando terminou metade do público que estava no local quando eu cheguei, já tinha ido embora.

Esse show foi uma grande decepção, antes tivesse ficado em casa dormindo. O último show em que fui tinha sido há pouco mais de dois meses. Foi um show da Bruna Viola, que durou duas horas e dez e foi muito bom. O show da Bruna Viola deu de dez a zero no show da Naiara Azevedo. Sei que show da Naiara nunca mais eu vou, nem que seja de graça. E vale a pena mencionar que ela é de Farol, uma cidade pequena perto de Campo Mourão, cidade onde moro e onde ela nasceu.

IMG_7947

IMG_8229

23215590_10155153195768067_8222555923150452272_o