Retrospectiva 2015

O ano de 2015 chegou ao fim e não posso reclamar dele, pois apesar dos pesares (sempre existem pesares!) foi um bom ano. Foram poucos problemas, com exceção dos problemas de saúde que me atrapalharam bastante esse ano. Comecei o ano ainda me recuperando da cirurgia no ombro e depois tive problema com pedras no rim e gota, além de um problema crônico de tornozelo, que me impediu de fazer muita atividade física durante o ano e acabei ganhando alguns quilos extras.

Após muito tempo consegui tirar um mês de férias, mas não deu para viajar. Passei o mês de férias fazendo fisioterapia para o ombro diariamente de segunda à sábado. O sacrifício valeu a pena, pois recuperei totalmente os movimentos do meu braço esquerdo, que estavam comprometidos. Fiz poucas e curtas viagens, saindo do Paraná somente um vez para ir ao Paraguai via Mato Grosso do Sul.

Infelizmente 2015 foi um ano com muitas mortes de pessoas conhecidas. Eu que não costumo ir à velórios ou enterros, esse ano acabei indo em cinco velórios e um enterro, o que para mim é um novo recorde. E foi um ano que conheci muitas pessoas, sendo algumas muito legais. E a vida segue e estou muito otimista com 2016!

Fechamento do Mercadorama

A rede de supermercados Walmart está fechando nesse final de ano diversas lojas no Brasil. A rede que é detentora de algumas marcas como Big, Mercadorama, Maxx Atacado e TodoDia, está fechando lojas que não dão lucro. Aqui no Paraná serão dez lojas fechadas. E uma delas vai fazer falta, pois posso dizer que fez parte de minha história. A loja no caso é o Mercadorama da Praça Tiradentes, em Curitiba. Durante muitos anos fiz compras nessa loja, principalmente na época em que morava perto dela.

A rede Mercadorama, que pertencia à família Demeterco, é bastante conhecida em Curitiba. Em 1998 foi vendida para o Grupo Sonae, que em 2005 vendeu às lojas para a rede Walmart. E nessas vendas o Mercadorama perdeu muito de sua característica original que era bem familiar, com variedade de produtos, baixos preços e ótimo atendimento. Fui funcionário do Mercadorama do bairro Juvevê durante poucos meses em 1991 e trago boas lembranças dessa época.

merc dd.jpg

Mercadorama da Praça Tiradentes, Curitiba. (Foto: Google Earth)

Os Melhores Panettones

Um dos itens mais procurados nas festas de final de ano é o panettone. E nessa época do ano surgem diversos tipos e marcas de panettones para venda. A Folha de São Paulo reuniu uma equipe e testou os sete panettones campeões de vendas em supermercados e empórios de São Paulo. Desse teste/degustação saiu uma lista com os cinco melhores panettones e os dois melhores chocottones. Coincidentemente os dois melhores panetones são justamente os que mais gosto. Já chocottone eu dispenso, pois é algo que não consigo gostar.

15341150

Visconti foi considerado o melhor panettone.

15341145

Bauducco, o segundo melhor panettone.

15341187

Bauducco, o melhor chocottone.

Filmes mais pirateados em 2015

A Folha de São Paulo publicou uma lista dos dez filmes mais pirateados em 2015, cujo monitoramento foi feito até dia 25 de dezembro. O líder de pirataria é um filme lançado em 2014, Interestelar. Essa lista foi feita de acordo com informações fornecidas pela empresa antipirataria Excipio.

Destes dez filmes assisti somente um pirateado, mas não fui eu que baixei, apenas assisti a cópia que um amigo tinha baixado. O filme no caso é Sniper Americano. E dessa lista de campeões de pirataria, assisti somente outros dois filmes e foi no cinema, Jurassic World e Vingadores. Dos demais filmes da lista não assisti nenhum, pois são filmes de estilos que não curto ou foram filmes que não me despertaram interesse.

Lista por número de downloads:

1° – Interestelar (46,7 milhões)

2° – Velozes e Furiosos 7 (44,8 milhões)

3° – Vingadores – A Era de Ultron (41,6 milhões)

4° – Jurassic World (36,9 milhões)

5° – Mad Max: Estrada da Fúria (36,4 milhões)

6° – Sniper Americano (33,9 milhões)

7° – Cinquenta Tons de Cinza (32,1 milhões)

8° – O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos (31,5 milhões)

9° – Exterminador do Futuro: Gênesis (31,0 milhões)

10° – Kingsman – Serviço Secreto (30,9 milhões)

Interestelar - XVI.jpeg

 

Fechamento da Toys “R” US

Li no jornal que a famosa e gigantesca loja de brinquedos Toys “R” US, localizada na Times Square em Nova York, vai fechar as portas no início de 2016. Não seria nada de mais tal notícia, se não fosse o fato de eu ter visitado essa loja duas vezes e tê-la achado fantástica. E com certeza ela é a maior e melhor loja de brinquedos onde coloquei meus pés tamanho quarenta e um até hoje. A primeira visita à loja foi em 2003 e a segunda visita em 2011. Em ambas visitas não comprei nada, mesmo assim tais visitas foram marcantes.

A loja localizada na Times Square está fechando principalmente por culpa do aluguel, que fica na faixa de um milhão de dólares por mês. E mesmo tendo um movimento alto diariamente, principalmente de turistas do mundo todo, as vendas não justificam manter a loja aberta em tal endereço. O que ocorre é que a maioria dos turistas que visitam a loja fazem igual eu fiz, ou seja, não compram nada. Vão até a loja para conhecer, para tirar fotos e se encantar com o local. Mas manter uma loja que se tornou um ponto turístico e não vende tanto para justificar o pagamento do aluguel milionário do prédio, não é um bom negócio.

Mesmo fechando o famoso endereço na Times Square, que funciona no local desde 2001, a Toys “R” US continua sendo uma das mais importantes lojas de brinquedos dos Estados Unidos. Ela possui pouco mais de 1.500 lojas espalhadas pelo país, sendo treze somente em Nova York.

E vale lembrar que em julho de 2015 outra loja de brinquedos famosa em Nova York fechou as portas. A FAO Schwarz da Quinta Avenida fechou após 153 anos de funcionamento e tendo se tornado um ícone da cidade de Nova York. Muitos devem se lembrar do filme Quero Ser Grande (1988), onde o jovem Tom Hanks toca um piano de chão com os pés, no interior da loja. Da FAO Scharz tenho um jogo de xadrez, que mesmo não tendo sido utilizado há anos, serve de lembrança dos Estados Unidos e da famosa loja que não existe mais.

vfg

30USA-010New_York-125Toys_'R'_Us_Times_Square-102Toys_'R'_Us_2

Interior da Toys “R”US.

672304_10

Interior da Toys “R”US.

dfe83c5932f25cacd9da43dcf71f5e47

Entrada da antiga FAO Schwarz da Quinta Avenida.

fao-schwarz_3375225b

Tom Hanks no filme Quero ser Grande (1988).

Antiga Rodoviária de Maringá

Estive na cidade de Maringá recentemente e ao parar em um semáforo no centro da cidade, olhei para um enorme terreno ao lado. Demorei alguns segundos para lembrar o que existia em tal local, que agora é um feio estacionamento público. Nesse terreno ficava a antiga Rodoviária de Maringá, que foi construída no anos sessenta. Durante muitos anos a rodoviária funcionou no centro da cidade e foi palco de milhares de histórias alegres e tristes. E tal rodoviária também faz parte de minha história, principalmente em minha infância e adolescência. Muitas vezes passei a noite na antiga Rodoviária, pois costumava ir para Maringá visitar amigos, ir em festas, assistir partidas de futebol e shows. E durante muitos anos o meio de transporte para ir de minha cidade, Campo Mourão, até Maringá, eram os ônibus que entravam e saiam da antiga Rodoviária da cidade. E muitas vezes era necessário pernoitar na antiga rodoviária, para esperar o primeiro ônibus no dia seguinte e voltar para casa. Era mais seguro esperar dentro da Rodoviária!

Nos quase dois minutos que fiquei parado no semáforo ao lado do local onde existia a antiga Rodoviária, pude lembrar de muitas histórias engraçadas e interessantes que vivi naquele local. A maioria delas foi na companhia de amigos. E ali também aconteceu uma dolorida despedida de uma linda carioca loira de olhos claros (um verde e outro azul), em meados de 1990.

Não sei ao certo qual o motivo de demolirem o antigo prédio da rodoviária, após terem construído uma outra rodoviária maior e mais moderna em outro local. Mas sei que tal demolição ocorreu em 2010 e que foi conflituosa. Tentaram fazer com que o prédio fosse tombado, por ser histórico. Mas no final prevaleceu a vontade do Prefeito da época, que era demolir o prédio o mais rápido possível. Tal decisão foi lamentável, pois o prédio histórico poderia muito bem ter sido restaurado e servido para outros nobres fins.

Infelizmente no Brasil não existe a cultura de preservar e conservar prédios históricos. Aqui o velho é considerado feio e sem importância, então decidem demolir e construir outra coisa no local. E muitas vezes a decisão de destruir construções histórias é tomada em razão de interesses econômicos obscuros. No caso da demolição da antiga Rodoviária de Maringá, não sei ao certo qual era o real interesse. Mas sei que se passaram mais de cinco anos e no local da antiga Rodoviária existe uma “vazio” bem no coração da cidade, onde atualmente existe um feio estacionamento.

mga

Cartão Postal da antiga Rodoviária de Maringá.

Rodoviaria_velha2090529

Antiga rodoviária. (Foto: Gazeta de Maringá)

Filmes de Natal

Gosto muito de filmes cujo tema seja Natal. No caso, Natal no hemisfério norte, com neve. Eu passei somente um natal fora do Brasil, foi em 2002 quando estava morando em Orlando, nos Estados Unidos. Mas na Flórida dificilmente caí neve, então aquele foi um natal frio e chuvoso, sem um único floco de neve. De qualquer forma valeu a experiência, pois por onde andava o clima e a decoração era de Natal. Tive a impressão de que o norte americano curte mais que nós brasileiros a época de Natal, festeja e consome mais.

E como está chegando o Natal, vou dar a dica de alguns filmes que se passam na época de Natal e que estão entre meus filmes favoritos. Se você tiver um tempo livre nessa semana que antecede o Natal, escolha um destes filmes – ou todos eles – e entre no clima natalino.

1990

Esqueceram de Mim (1990).

O primeiro filme dos cinco da série Esqueceram de Mim é muito bom. Os demais nem tanto! Assisti esse filme no cinema, com uma antiga namorada, Andrea C. No filme um garoto é esquecido em casa no Natal e tem que se virar para impedir que ladrões roubem sua casa.

1994.

Milagre na Rua 34 (1994).

Esse filme assisti em casa, no videocassete. E lembro que perdi uma aposta para meu amigo Mauricio Arruda, pois insisti que o filme se chamava Milagre na Rua 43. No filme uma menina que não acredita em Papai Noel, conhece um velhinho no Natal que prova que ela estava errada.

1994

Encurralados no Paraíso (1994).

Assisti esse filme na televisão, muitos anos após ele ter sido lançado. E era uma noite de Natal. No filme três assaltantes roubam o banco de um pequena cidade e não conseguem fugir. Ficam de certa forma presos na cidade e conhecem o verdadeiro significado do Natal. O ator principal do filme é Nicolas Cage, um de meus atores favoritos.

2000

Um Homem de Família (2000).

Esse filme assisti no cinema, sozinho. O ator principal também é Nicolas Cage, que no filme é um cara solteiro e intediado, que no Natal começa a imaginar como teria sido sua vida se ele tivesse se casado com sua namorada dos tempos de colégio. O filme é meio que uma fabula moderna.

Simplesmente Amor (2003).

O filme estava estreando nos Estados Unidos em dezembro de 2003, justamente quando eu voltava a viver no Brasil. Assisti ele no cinema, já no Brasil. O filme é uma comédia romântica que se passa na época do Natal. São várias histórias paralelas que acontecem ao mesmo tempo. Esse filme tem a participação do brasileiro Rodrigo Santoro. No cartaz original do filme, o Rodrigo Santoro não aparece. Já no cartaz brasileiro ele está presente substituindo o ator Bil Nighy (compare os dois cartazes acima).

2004

Um Natal Muito, muito Louco (2004).

Mais um filme que assisti em casa, dessa vez no DVD. O filme é meio que uma comédia, onde um casal não quer mais comemorar o Natal e acaba sendo convencido pela vizinhança a mudar de ideia.

2009

Os Fantasmas de Scrooge (2009).

Esse foi o primeiro filme que assisti em uma cinema Imax, numa tela gigantesca e em 3D. O filme é mais uma versão do famoso conto de Charles Dickens, onde um homem rico e mesquinho recebe em pleno Natal a visita de três espíritos, sendo um de seus natais passados, outro de seus natais presentes e por último o de seus natais futuros. A partir dessas visitas muita coisa muda na forma de pensar de Scrooge.

Star Wars: O Despertar da Força

Hoje é a estreia do filme Star Wars: O Despertar da Força. Muitos cinemas espalhados pelo Brasil tiveram a estreia do filme nas primeiras horas da madrugada. Fãs da saga Star Wars formavam fila para assistir ao filme. Até mesmo em minha cidade, aqui no Noroeste do Paraná, tinha fila ontem à noite na porta do único cinema da cidade. Eu sou grande fã de cinema, mas dispenso assistir Star Wars: O Despertar da Força. Não gosto desse tipo de filme! Até tentei assistir dois outros filmes da saga, mas não teve jeito. Questão de gosto! Mas para quem gosta vale a pena, pois ouvi de amigos fãs da saga e que assistiram ao filme nessa madrugada de estreia, que o filme é muito bom. O problema está sendo eles trabalharem hoje com sono, após terem ido dormir tarde por culpa do filme.

download

17310-jedi-and-sith-star-wars-2880x1800-movie-wallpaper

A primeira transa de Sheldon e Amy

Hoje nos Estados Unidos vai ao ar na série The Big Bang Theory, a esperada primeira transa do casal Sheldon e Amy. No Brasil esse episódio irá ao ar somente em janeiro, pela Warner. Mas o pessoal que costuma piratear a série na internet, vai conseguir assistir a esse episódio pouco tempo depois dele ter passado nos Estados Unidos. A série está na nona temporada e continua cada vez melhor e fazendo muito sucesso. E após cinco anos de muitas idas e vindas no namoro, estava na hora do Sheldon tomar coragem e dar uns pegas mais fortes na Amy. E ela está eperando isso faz muitooooooooooooooooo tempo…

"The Raiders Minimization" -- Sheldon (Jim Parsons, right) seeks revenge after Amy (Mayim Bialik, left) ruins one of his favorite movies, on THE BIG BANG THEORY, Thursday, Oct. 10 (8:00 – 8:31 PM, ET/PT) on the CBS Television Network. Photo: Michael Yarish /Warner Bros. ©2013 Warner Bros. Television. All Rights Reserved.

Amy e Sheldon.

The-Big-Bang-Theory

Diário de um Banana – 10

Foi lançado recentemente mais um livro da sério Diário de um Banana. O livro número 10 da série, tem o título Bons Tempos. Li o livro ontem e confesso que o achei o mais sem graça de toda a série. Mesmo assim vale a pena a leitura, que é rápida, pois mistura quadrinhos e textos.

Fui iniciado na leitura de Diário de um Banana, através da Myleninha, quando foi lançado o livro número 7, há pouco mais de dois anos. Logo li todos os livros da série e virei fã. Em seguida descobri que existiam três filmes com atores reais, baseados nos primeiros livros da série. E existe a informação de que estão gravando o quarto filme.

b10.jpg

A vida era melhor antigamente. Bem, pelo menos é o que dizem. Mas Greg Heffley, um garoto bastante acostumado ao conforto do mundo moderno, não concorda muito com isso. E uma decisão polêmica vai colocar o seu paraíso tecnológico em curto-circuito: todos em sua cidade resolvem dar um tempo dos aparelhos eletrônicos. Dentro e fora de casa, Greg terá que enfrentar o dia a dia à moda antiga. Será que ele vai conseguir sobreviver do mesmo jeitinho que se fazia nos “bons e velhos tempos”?

Voltando aos pedais novamente…

Aproveitando um raro domingo de sol, voltei aos pedais mais longos. Após três meses sofrendo com problemas no tornozelo e tendo feito nesse período somente três pedais curtos, foi bom voltar a pedalar quilometragens maiores.

Fui pedalar com o pessoal do Grupo Evolução, uma ramificação do Grupo Sou Bike, onde pedalam principalmente ciclistas iniciantes. E as quilometragens são menores e o ritmo é mais lento. Então nada melhor para recuperar a antiga forma física do que num pedal com ritmo menor.

Ao todo pedalei trinta e cinco quilômetros, principalmente por estradas de terra. No final estava sentindo câimbras na coxa, mas nada grave. E nos últimos quilômetros tivemos que correr da chuva, pois ouvíamos os trovões bem próximos a nós. E mal cheguei em casa caiu um grande temporal, com forte ventania. Se esse temporal tivesse nos alcançado na estrada, teríamos tido sérios problemas! Agora é aumentar a frequência e a quilometragem nos pedais e torcer para que os problemas físicos não atrapalhem mais.

b1

Olha a selfie!

b2

Bem ao longe, a cidade de Campo Mourão.

b6

Ouvindo trovões.

MUSSUM forévis

Eu que gosto de biografias, acabo de ler um livro muito bom, a biografia do eterno trapalhão Mussum. Tal biografia resgata muita coisa da minha infância e da história do Brasil, que é trazida como pano de fundo em meio á história do Mussum. No livro o autor conta de forma fácil e divertida a trajetória do sambista e humorista Mussum. Narra como o negro pobre, ex-militar da Aeronáutica e sambista da Mangueira, se tornou um dos mais queridos humoristas do Brasil.

Biografias sobre artistas e cantores brasileiros me atraem muito, pois através delas é possível saber um pouco mais sobre a história da música, do cinema e da televisão no Brasil. E no caso do Mussum, sua história passa principalmente no período em que eu era criança, e lendo sua biografia pude me lembrar de muitos fatos de minha infância e entender muitas coisas que aconteciam no Brasil naquela época e que eu não sabia.

Nos últimos anos li algumas biografias de cantores e artistas nacionais, entre elas as de Tim Maia, Erasmo Carlos, Bussunda, Wilson Simonal, Chacrinha e até mesmo o livro biográfico proibido de Roberto Carlos. De todos estes, o mais divertido e gostoso de ler foi esse livro sobre o Mussum. Esse é daqueles livros que você começa a ler e não quer parar enquanto não chega ao final. E quando termina o livro, fica aquela sensação de tristeza, de quero mais…

Indico esse livro a todos aqueles que foram fãs dos Trapalhões e não perdiam o programa do grupo, nas noites de domingo da Rede Globo, antes do Fantástico. E ler o livro me fez lembrar de algo que tinha esquecido, de que assisti um show ao vivo dos Trapalhões. Isso aconteceu em 1990, em Curitiba. Foi um show gratuito, em praça pública, em frente ao Palácio do Governo do Paraná. O show fazia parte de um comício do então candidato ao Governo do Paraná, José Carlos Martinez. Na época o grupo Os Trapalhões já estava desfalcado do Zacarias, que tinha falecido.

MF

Antonio Carlos Bernardes Gomes, mais conhecido como Mussum, é um dos mais amados humoristas brasileiros. Mas você sabia que ele também era sambista? E que era torcedor fanático da Mangueira? E que serviu a Aeronáutica? Mussum é cultuado inclusive por quem não teve a oportunidade de vê-lo junto a Didi, Dedé e Zacarias no saudoso programa “Os Trapalhões”. Mussum Forévis, a primeira biografia deste ídolo e artista multifacetado traz detalhes não só sobre sua carreira na TV, mas como músico em conjuntos como “Os 7 Modernos” e “Os Originais do Samba”. Este último inclusive costumava se apresentar como banda de apoio de artistas do porte de Elis Regina, Jorge Ben, Jair Rodrigues, Martinho da Vila e Baden Powell. O mé, a relação com Renato Aragão e os outros Trapalhões, e muito mais nessa biografia “imperdívis”.

Editora LeYa

Falecimento de Douglas Tompkins

Morreu hoje no Chile, vítima de hipotermia após um acidente de caiaque, o ambientalista e filantropo norte-americano Douglas Tompkins. Ele estava com 72 anos e é o fundador das empresas The North Face.

Douglas Tompkins fundou a The North Face nos anos sessenta e transformou a pequena empresa de roupa e equipamento desportivo num sucesso mundial. Em 1989 abandonou os negócios e mudou-se para o Chile, onde começou a comprar terrenos para preservar vastos pedaços de áreas naturais ameaçadas pelas atividades humanas.

Segundo a sua biografia, Douglas Tompkins se interessou pelo ativismo ambiental à medida que ficava cada vez mais desiludido com a “promoção de uma cultura de consumo”. Juntamente com sua mulher, criou fundações e parques naturais no Chile, mesmo enfrentando forte resistência de políticos chilenos.

_87110107_87110105

Dougals Tompkins

1

loja11