Livro: Viagem à Bolívia

Meu quarto livro já está à venda!

A versão e-book está sendo vendida na Amazon.

http://www.amazon.com.br

512bL0USCrL._BO2,204,203,200_PIsitb-sticker-v3-big,TopRight,0,-55_SX324_SY324_PIkin4,BottomRight,1,22_AA346_SH20_OU32_

A versão impressa está sendo vendida no Clube de Autores.

http://www.clubedeautores.com.br

cover_front_big (2)

Livro: Aventuras de Bike

Meu primeiro livro já está à venda!

A versão e-book está sendo vendida na Amazon.

http://www.amazon.com.br

51K17if4cqL._BO2,204,203,200_PIsitb-sticker-v3-big,TopRight,0,-55_SX324_SY324_PIkin4,BottomRight,1,22_AA346_SH20_OU32_

A versão impressa está sendo vendida no Clube de Autores.

http://www.clubedeautores.com.br

cover_front_big

Soy loco por ti américa

O título dessa postagem retrata meu sentimento com relação à América do Sul. Sendo sul-americano e cada vez mais conhecendo a América do Sul e seu povo, vou me “apaixonando” por essa vasta e linda região. É claro que ela tem seus defeitos, é pobre em muitas partes e possui alguns governantes totalmente sem noção, daqueles chatos populistas e ditadores. Por outro lado, a América do Sul possui muitas belezas naturais e um povo cheio de contrastes, onde boa parte da população é receptiva, alegre e outra é malandra, quer passar o turista desavisado para trás. Conheço muita coisa do primeiro mundo, tendo visitado Europa e América do Norte e vivido por um ano nos Estados Unidos. Gosto de muita coisa do primeiro mundo, mas o meu coração pertence mesmo é ao terceiro mundo sul-americano.

E por essas e outras é que estou partindo para uma nova viagem pela América do Sul. Dessa vez vou conhecer a Bolívia e depois ir ao Peru pela segunda vez. Entre outras coisas pretendo fazer trilhas no meio da mata, nas altas montanhas e também em algumas montanhas nevadas. A viagem começou ontem e não tem data para terminar. Vai levar de 10 a 30 dias. A duração dela vai depender de vários fatores, entre os quais as condições climáticas dos lugares onde pretendo ir, dos gastos que não podem ultrapassar meu orçamento para essa viagem e principalmente de minhas condições físicas e de saúde. Tive que adiar essa viagem por 15 dias mesmo estando com passagem marcada, em razão de novo problema com minhas hérnias de disco. Então meu preparo físico não é o adequado para certas coisas que pretendo fazer e somado ao frio do outono nas regiões onde vou passar e que faz piorar minhas dores nas costas, à duração dessa viagem é uma incógnita nesse momento. Mas como sempre vou procurar superar e suportar as dores e realizar os meus planos com muita força de vontade e um pouco de sacrifício, mas sempre respeitando os limites do meu corpo. 

Então lhe convido para “viajar comigo” através das postagens que farei sobre essa viagem aqui no blog. Como vou para alguns lugares longe da civilização e da internet, as postagens ficarão atrasadas, pois farei as mesmas conforme for possível. Mas serão feitas de forma completa e em ordem cronológica. Além do blog, a narrativa dessa viagem também será postada como de costume no site mochileiros.com, para servir de ajuda a outros viajantes que pretendem passar pelos mesmos lugares que eu. 

Então é isso!! Torçam e orem por mim, pois essa é para ser talvez a maior de minhas “aventuras”…

Stella Barros Turismo

Hoje está fazendo exatamente dez anos que saí da Stella Barros Turismo, franquia de Curitiba. Foi o melhor emprego que já tive, não em razão do salário, mas sim do ambiente, das pessoas que conheci lá, de tudo o que aprendi. Trabalhei na Stella Barros, de maio de 1993 até janeiro de 1998, e depois de janeiro de 1999 até janeiro de 2002. E saí de forma definitiva por que a agencia fecharia as portas, pois senão acho que estaria lá até hoje.

Na época em que trabalhei na franquia Stella Barros de Curitiba, a operadora Stella Barros era uma das maiores do Brasil, possuía cerca de cinqüenta franquias. Era operadora oficial da Copa do Mundo e Olimpíada, e o carro chefe de vendas eram os pacotes para a Disney. Eu que já gostava de viajar, depois que fui trabalhar na Stella Barros fiquei gostando ainda mais de viagens. Mesmo trabalhando na área administrativa aprendi muita coisa sobre pacotes e roteiros turísticos, companhias aéreas, reserva de hotéis, obtenção de vistos. Aprendi coisas que nos anos seguintes utilizei em viagens que fiz.

Trabalhei com muita gente legal na Stella Barros e foi lá que conheci o Mauricio, grande amigo até hoje, parceiro de muitas aventuras e desventuras pela vida afora e com quem depois também trabalhei junto no Colégio Medianeira de Curitiba. Outros amigos inesquecíveis que lá conheci foram: Consuelo Zardo, Marcelo Romeiro, Paulinha Pasqualine, Sheila Watanabe, Inês Santeti, Marli, Dora, Newton e Ricardo Bayel. E as donas da agencia; Kate e Silvia, com as quais aprendi muita coisa, tanto na área profissional quanto na pessoal e principalmente adquiri uma grande carga cultural, pois ambas eram cultas, viajadas e inteligentes. Então os anos que passei trabalhando para elas foram de intenso aprendizado. E do que mais sinto saudade dessa época, foram dos seis anos que morei nos fundos da agência, numa casa/garagem. E essa casa/garagem tem muitas histórias boas, engraçadas e inesquecíveis. Muita coisa legal acontecia ali nas noites frias de Curitiba e nos finais de semana tranqüilos do bairro Batel. Pena que aquela época não volta mais…

Casa onde a Stella Barros de Curitiba funcionou entre 1993 e 2002.

Confraternização de final de ano. (1994)

Vander, Sheila e Raquel. (1995)

Vander e Ricardo. (1995)

Festinha surpresa no meu aniversário de 26 anos. (1996)

Newton, Paulinha, Marcia, Vander e Mauricio. (1997)

Marcelo, Mauricio e Vander. (2000)

Consuelo e Vander, Tampa - USA. (2002)

A casa/garagem de boas recordações. (foi demolida em 2003)

Desejando viajar mais e mais

Um dia ouvi um cara dizer que viajar era seu único objetivo de consumo. Dos outros ele abria mão sempre. Eu perguntei por que. Ele respondeu: se eu compro alguma coisa material, enjôo dela em um mês. Isso acontece porque sou humano e meus desejos sempre se transformam em indiferença depois de um tempo. Mas com viagem é diferente. Viagem é um produto que eu só posso usar durante um determinado tempo, o período em que fico viajando. Disso eu nunca enjôo, porque nunca vou guardar uma viagem na gaveta. Ela sempre vai ser minha por pouco tempo e depois vai embora. Por ser humano, a idéia de jamais poder possuí-la fará com que eu sempre me lembre dela com nostalgia, desejando viajar mais e mais”.

Pedro Schmaus

Viajar é preciso...