Caminho da Fé

O Caminho da Fé é inspirado no milenar Caminho de Santiago de Compostela (Espanha). Foi criado para dar estrutura às pessoas que sempre fizeram peregrinação ao Santuário Nacional de Aparecida, oferecendo-lhes os necessários pontos de apoio.

A idéia da sua criação ocorreu após um dos organizadores percorrer por duas vezes o conhecido caminho espanhol. Imbuído do propósito de criar algo semelhante no Brasil, convidou alguns amigos aos quais expôs seus planos, tendo recebido pronta acolhida dos mesmos. Assim, o trio composto por Almiro Grings, Clóvis Tavares de Lima e Iracema Tamashiro e no princípio ajudado por outros amigos voluntários, deram início aos primeiros contatos com prefeituras e paróquias das cidades por onde passaria a trilha.

O Caminho da Fé foi inaugurado em 11/02/2003 na cidade de Águas da Prata/SP. Seu traçado poderá sempre ser alterado, visando agregar outras cidades. No dia 15/08/2003 foi criada a Associação dos Amigos do Caminho da Fé com sede na cidade de Águas da Prata/SP, composta por um Conselho Deliberativo e uma Diretoria Executiva que presta serviços voluntários. Com ajuda de um mapa e partindo de Águas da Prata, foi imaginado um caminho que chegasse até Aparecida privilegiando a rota mais lógica e que atendesse ao perfil peregrino, sem interferência política.

São 497 km, dos quais aproximadamente 300 km atravessando a Serra da Mantiqueira por estradas vicinais, trilhas, bosques e asfalto, proporcionando momentos de reflexão e fé, saúde física e psicológica e integração do homem com a natureza. Seguindo sempre as setas amarelas que sinalizam o caminho, o peregrino vai reforçando sua fé observando a natureza privilegiada, superando as dificuldades do caminho que é a síntese da própria vida. Aprende que o pouco que necessita cabe na mochila e vai despojando-se do supérfluo. Exercitando a capacidade de ser humilde, compreenderá a simplicidade das pousadas e das refeições. Em cada parada, estará contribuindo para o desenvolvimento econômico e social das pequenas cidades e propiciando a integração cultural de seus habitantes com a dos peregrinos oriundos de todas as regiões do Brasil e  de diferentes partes do mundo.

Todo peregrino porta uma credencial, documento que o peregrino retira na cidade onde inicia sua trajetória. Esse documento deve ser carimbado em vários locais ao longo do trajeto e apresentado na Secretaria da Basílica de Aparecida para recebimento do Certificado de Conclusão.

Fonte:  http://www.caminhodafe.com.br/

Caminho da Fé.

Caminho da Fé.

3 respostas em “Caminho da Fé

  1. Olá Vander..

    Beleza??

    estou cogitando a possibilidade de fazer o caminho da fé de bike futuramente, antes de acabar o outono…

    Curti seus relatos, por enquanto li parte do primeiro dia, pretendo quando chegar em casa ler mais detalhadamente.

    Gostaria de tirar algumas dúvidas sobre o que levar, e por volta de quanto ficou a viagem toda..

    Já pedalo e tudo mais, o máximo que fiz foi uma cicloviagem de 3 dias… de SJC a Paraty.. achei o máximo me senti muito bem com a viagem e agora quero mais, rs

    Abraços

    Alex

    • Alex,

      Fazer o Caminho da Fé de bike é uma ótima aventura.

      Sobre suas perguntas, o que levar e os gastos, são bastante relativos. Eu levei duas bermudas de ciclismo, um blusa de frio, capa de chuva, cinco camisetas, quatro cuecas, três meias e um par de tênis. E coisas menores como maquina fotografica, material de higiene e etc. Já com relação aos gastos, depende mais do tempo que você vai permanecer no Caminho. Fiquei treze dias, pois fiz tranquilamente, curtindo, conversando com as pessoas, passeando por algumas das cidades por onde passei. Conheci dois caras que fizeram em cinco dias, faziam 100 km por dia. Nesse caso não aproveitaram muitas coisas do Caminho da Fé, a intenção deles era fazer em pouco tempo. Sobre os gastos, gastava em média R$ 15,00 com alimentaçao por dia. E para dormir fiquei em hotéis e pousadas, sempre os mais baratos, e os preços que paguei foram entre R$ 15,00 e R$ 38,00. Acredito que na maioria das cidades por onde passa o cmainho você consiga encontrar lugares ainda mais em conta, é uma questão de procurar. Eu segui o guia do Antonio Olinto e os locais que ele indicava, pois era mais fácil de encontrar estes lugares. Chegar cansado nas cidades e ficar procurando local para dormir sem ter o endereço, é bem complicado.

      Se tiver mais algumas duvida ou deseje fazer uma pergunta especifica, me escreva.

      abraço,

      Vander

  2. Olá vander!

    Conheci seu blog a partir do forum dos mochileiros. Foi muito legal relembrar os trechos que percorri através das fotografias de outras pessoa!

    Abraço e boas pedaladas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s